CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »


.

EDUCAÇÃO INFANTIL E EDUCAÇÃO CRISTÃ PARA CRIANÇAS



Você é muito importante!

                             

Participe do Blog Com a Gente

quarta-feira, 2 de julho de 2014

O Que Fazer Com... Crianças Egoístas?


Por Bruna Menegueço
A maioria das crianças vai viver a fase do “é tudo meu!”, que atinge o seu ápice por volta de 3 anos. Faz parte do desenvolvimento, do amadurecimento e da formação da personalidade. Com o passar dos anos, ela vai perceber que não dá para viver sozinha e aprende a compartilhar. Até lá, dê o exemplo e seja paciente. Selecionamos algumas dicas para lidar com as situações mais comuns:

Seu filho não empresta os brinquedos para ninguém
Desde pequeno, gestos simples, no dia a dia, ensinam a arte de dividir: ofereça uma mordida da bolacha, peça ajuda para arrumar a cama, elogie um desenho que ele mostrar (afinal, seu filho está compartilhando isso com você!). Durante aquele ataque de egoísmo, mostre como é mais legal brincar em grupo e proponha uma brincadeira com os outros amigos.

Na escola, no shopping e até na casa dos outros: sua filha acha que tudo é dela
Tudo o que seu filho vê, não importa onde está, aponta e avisa: “É meu.” Ao ouvir essas palavras, você já sabe que a tempestade vai começar. O melhor jeito de evitar a crise de choro é negociar, levando em conta a idade da criança e usando sempre uma linguagem que ela entenda, falando olho no olho. Até os 2 anos, leve a criança para outro ambiente para distraí-la. A partir dessa idade, já dá para conversar e sugerir uma solução. Uma dica é dizer para escolher o “objeto de desejo” para o aniversário ou para a próxima data festiva. Mas se não puder comprar, fale a verdade. Quando o “piti” é com algum objeto na casa dos outros, explique que, assim como ela, todo mundo tem as suas coisas preferidas. Enfatize, portanto, que aquilo já tem dono e logo mude o foco da conversa.

Ele sempre chora na hora de devolver qualquer coisa
Comece valorizando a atitude do colega que emprestou o brinquedo, por exemplo. Descreva a situação para a criança: “Olha só que bacana, o seu amigo deixou você brincar com isso, mas agora é hora de devolver.” Se o choro persistir e seu filho continuar agarrado ao objeto, faça com que ele se coloque no lugar do amigo. Pergunte: “você ficaria feliz se ele não devolvesse o seu carrinho?”. Ainda que ele seja pequeno demais para entender, esses diálogos são importantes.

Seu filho adora ser o centro das atenções
Em casa, não deixe seu filho interromper a conversa dos adultos, explicando que todo mundo tem a sua vez de contar uma história. Controle-se, ainda, para que ele não se torne o seu único assunto (tudo bem ser o principal, mas não o único!). Só assim ele vai aprender a esperar e entender que não é o centro do mundo. O exemplo dos pais, dos educadores e a convivência com outras crianças é fundamental nesse aprendizado.

Você não pode conversar com ninguém que ela faz um escândalo
Quem nunca viu uma criança tentando separar os pais durante um beijo? Isso acontece de 2 a 3 anos e é totalmente esperado, principalmente em relação à mãe. Se o seu filho chora quando você pega outra criança no colo, relembre alguma situação muito legal que viveram juntos, conte uma história... O objetivo é mostrar a ele que carinho, tempo e atenção podem ser divididos. O importante é não ceder a todas as vontades dele e ter paciência.
Fonte: Revista Crescer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o Blog!