CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »


.

EDUCAÇÃO INFANTIL E EDUCAÇÃO CRISTÃ PARA CRIANÇAS



Você é muito importante!

                             

Participe do Blog Com a Gente

sexta-feira, 14 de março de 2014

Porque as Crianças com Autismo Podem Evitar o Contato Ocular?

As crianças com autismo muitas vezes têm dificuldade em fazer contato com os olhos, e agora um novo estudo sugere que isso pode ser devido, em parte, à forma como o cérebro processa a informação visual, ao invés de ser puramente um défice social.

No estudo, as crianças com autismo mostraram atividade numa área maior do córtex do cérebro, quando uma imagem foi colocada na periferia do seu campo visual, em comparação com quando a imagem foi colocada no centro do seu campo visual. O oposto é verdadeiro em crianças que não são autistas.

Quando uma criança com autismo evita contato ocular, "estamos muito inclinados a interpretar isso como um défice social", disse o pesquisador John Foxe, neurocientista da Albert Einstein College of Medicine, em Nova York. "Mas pode ser uma questão muito mais fundamental", decorrente de uma redução da capacidade no início da vida para controlar os músculos que controlam os movimentos dos olhos, disse ele.

No estudo, os pesquisadores analisaram 22 crianças com autismo e 31 crianças sem o transtorno. Um padrão de xadrez foi colocado na frente das crianças numa tela, enquanto elétrodos foram usados ​​para medir a sua atividade cerebral. Os pesquisadores tentaram determinar quanta área do córtex era dedicada ao processamento local do tabuleiro de xadrez.

Para a maioria das pessoas, uma área muito maior do córtex é dedicada ao centro do campo visual, em oposição à periferia. No entanto, no estudo, os pesquisadores descobriram que, de fato, em locais periféricos, as crianças com transtornos do espectro autista apresentam respostas maiores no córtex.

O "mapa" do córtex, no qual o espaço alocado a cada campo visual é definido, desenvolve-se precocemente. A nova descoberta sugere que "as crianças com autismo têm uma diferença fundamental na forma como seu córtex visual é mapeado", disse Foxe. "Mais neurônios estavam a ser dedicados a processar informações na periferia".

Sabe-se que as crianças com autismo muitas vezes têm défice nas suas habilidades motoras, e pode ser que durante a infância, isso se estenda a uma reduzida capacidade de controlar os movimentos dos olhos, o que impede o córtex de ser mapeado como acontece em pessoas sem a condição, argumenta Foxe.

A incapacidade de controlar os movimentos dos olhos, certamente não causa autismo, mas pode funcionar "como a gasolina no fogo", diz Foxe. Uma criança com autismo pode não ser capaz de dirigir os olhos para exatamente onde eles querem, e as pessoas na vida da criança reagir a não ter contato visual com a criança.

As pessoas pensam que a criança está desativada nas interações sociais e tal faco torna-se um ciclo. No entanto, muito mais pesquisa é necessária para confirmar se isso é verdade, o novo estudo fornece apenas a primeira evidência dessa ideia, disse ele.

Outras pesquisas também devem testar as crianças mais jovens, disse ele. As crianças mais jovens do novo estudo tinham sete anos, mas o autismo pode ser diagnosticado de forma confiável já aos 3 ou 4 anos, e pode até ser detectado durante os primeiros meses de vida da criança, disse ele.

FONTE: Ciência Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o Blog!